13/11/2017

Escritores de Engenheiro Coelho arrecadam livros para criar biblioteca no Piauí

Doações podem ser feitas por toda a população e vão beneficiar município de Agricolândia (PI)

Da redação

Com duas escolas municipais, uma estadual e pouco mais de 6 mil habitantes, a pequena cidade de Agricolândia, no oeste do Piauí, carece de uma biblioteca municipal. A falta de um local específico para que os estudantes realizem suas pesquisas escolares tocou o escritor Camilo Martins, presidente da Academia Nogueirense de Letras (ANL), que além de Engenheiro Coelho, engloba escritores de Holambra (SP), Cosmópolis (SP), Conchal (SP) e Artur Nogueira (SP).

“É inadmissível uma cidade não ter um centro de pesquisa para os estudantes”, afirma Martins. Segundo o escritor, que é natural de Agricolândia (PI) – a 87 km da capital Teresina (PI) – a necessidade da construção de uma biblioteca na cidade chegou ao conhecimento dele por meio do vereador Antônio Filho (PP) durante uma visita que realizava em setembro à sua terra natal.

Segundo Martins, os dois se uniram para promover a campanha “Livros para o Piauí – Conhecimento ao mundo”. O objetivo é arrecadar 10 mil livros, “o mínimo que podemos pensar para tentar compensar o envio do material”, explica o escritor e poeta nogueirense. “Vamos buscar um apoio, um patrocínio, para isso depois”.

Além dos livros, também serão aceitas doações de computadores e estantes para guardar e organizar as obras literárias na futura biblioteca. Com todo esse material, Martins afirma que outras cinco cidades vizinhas de Agricolândia (PI) também serão beneficiadas, pois ficam bem próximas.

O secretário de Cultura de Agricolândia (PI), Natanael Lima Clesiano, conta que o projeto já existe há vários meses, mas nunca saiu do papel. “A dificuldade de arrecadar livros aqui é grande, pois nosso estado é pobre, e nós não temos a cultura que vocês têm aí”, comenta. “Então, para nós, essa é uma iniciativa muito bem-vinda, é excelente”, comemora.

Toda a população pode contribuir com a campanha. Para Edison Favero, escritor coelhense que ocupa umas das cadeiras da ANL, a participação do município na iniciativa levará aos moradores piauienses novas possibilidades de aproveitar a leitura. “Todos nós temos a necessidade de ler. Os livros são fonte inesgotável de conhecimento, e essa iniciativa de doação pode ser comparada a uma ação de carinho”, explica o escritor. “É muito importante que o povo coelhense se engaje nessa iniciativa e doe livros para formarmos a biblioteca de Agricolândia”, finaliza Favero.

Os livros a serem doados devem ser entregues na ADRA de Engenheiro Coelho, durante o horário comercial. O Núcleo fica localizado na Rua Benedito Cunha Guedes, s/n.

O vereador Antônio Filho (PP), de Agricolândia (PI), ressalta a importância do projeto para a cidade. “Isso abre um espaço organizado exclusivamente para a relação de interação entre leitura, informação e conhecimento, espaço este necessário, visto que, muitos de nossos munícipes ainda tem acesso limitado a este mundo”, afirma. “Com esse projeto, buscaremos estimular nossos cidadãos à prática da leitura, da cultura, das relações sociais, pois acreditamos ser esse o caminho para o desenvolvimento de uma sociedade mais participativa e atuante, de forma positiva, no crescimento de nossa cidade”, acrescenta.

A Academia de Letrada do Brasil/Região Metropolitana de Campinas (ALB-RMC) e a Academia Brasileira de Letras dos Escritores Adventistas (Ablea) também apoiam a causa.

……………………………………..

Tem uma sugestão de reportagem? Clique aqui e envie para o Portal Coelhense.


ÚLTIMAS NOTÍCIAS



Comentários

Não nos responsabilizamos pelos comentários feitos por nossos visitantes, sendo certo que as opiniões aqui prestadas não representam a opinião do Grupo Bússulo Comunicação Ltda.