03/12/2017

Médica de Engenheiro Coelho explica como se prevenir da AIDS

Dra. Luisa Adriana Antunes é clínica geral e conta, na reportagem nesta semana, sobre prevenção e tratamentos

Nathália Lima

A AIDS é conhecida como uma doença crônica que atinge o sistema imunológico, podendo levar à morte quando não tratada. Identificada na década de 1980, a doença já matou milhões de pessoas ao redor do mundo (cerca de 2 milhões apenas em 2005).

Essa doença é causada pelo vírus HIV e enfraquece a imunidade contra as infecções ou tumores. Apesar de ser conhecida no mundo todo e afetar um grande número de pessoas, a AIDS não tem sido divulgada pelos meios de comunicação.

Pensando nisso, o Governo Federal separou o mês de dezembro, denominado Dezembro Vermelho, para realizar campanhas de conscientização a respeito do tema. Na entrevista deste domingo (3), o Portal Coelhense conversou com a médica Dra. Luisa Adriana Antunes, de Engenheiro Coelho, sobre esse assunto.

O que, em suma, é a Aids? A Aids é a Síndrome Adquirida da Imunodeficiência Humana, que é quando a pessoa já foi infectada pelo vírus HIV. A pessoa pode ter o vírus e não desenvolver a doença. Vai depender da carga viral que a pessoa possui. Tudo depende dessa quantidade viral no sangue.

Muitas pessoas têm dúvidas quanto ao “nível” de contato que podem ter com pessoas portadoras da Aids. Por exemplo, um beijo na boca pode trazer contaminação? O que é “necessário” para que o vírus passe de uma pessoa para a outra? Essa é uma pergunta bastante interessante e que traduz a dúvida de bastante gente. Bom, um beijo na boca não transmite o vírus, salvo os casos em que a pessoa esteja com alguma ferida na cavidade oral, tenha gengivite ou algum problema com sangramento. É necessário que a pessoa entre em contato com líquidos corporais intracavitários, como em relações sexuais, transfusão de sangue ou contato com feridas abertas, e para aqueles que trabalham na saúde, material biológico. Materiais não esterilizados como agulhas e alicates de unha também podem transmitir o vírus.

Quais são os meios pelos quais as pessoas podem descobrir se têm ou não a doença? Através de exames disponibilizados pela Sistema Único de Saúde. O SUS oferece todo o tratamento adequado para cada caso relacionado ao vírus HIV e à Aids, e também realiza os exames sanguíneos necessários para que a pessoa descubra se é ou não portadora da doença.

Quais são os tratamentos disponíveis no mercado contra a Aids? Os tratamentos são, em suma, os antirretrovirais que trabalham para fornecer às pessoas infectadas uma melhor qualidade de vida. Existem vários tipos de medicação fornecidos pelo SUS, que são oferecidos de acordo com o estágio em que cada paciente se encontra.

Pessoas que têm Aids, através destes tratamentos, conseguem viver normalmente? Apesar dos muitos estudos no Brasil e no mundo a respeito da Aids, ainda não foi descoberta uma cura para esta doença. No entanto, existem vários tipos de medicamento que trabalham para diminuir bastante o nível de vírus no sangue e, através deles, a pessoa consegue aproveitar a vida normalmente. Inclusive, dados informam que a pessoa que tem uma vida regrada, alimentação saudável e faça os tratamentos de maneira correta, a expectativa de vida se iguala à de um brasileiro não infectado (de pouco mais de 70 anos de idade).

Quais são os principais perigos dessa doença? Como ela atinge o sistema imunológico, diminuindo a quantidade de glóbulos brancos e tudo o que serve como proteção no sangue, a pessoa que tem o vírus acaba ficando suscetível a ter várias outras doenças, que nós chamamos de doenças oportunistas. Por exemplo, a tuberculose, pneumonias, alguns tipos de câncer e infecções por fungos. Esses quadros que levam o paciente à morte quando não tratadas.

Qual é a sua opinião a respeito dos programas de conscientização a respeito deste assunto no Brasil? Funcionam ou não? Atualmente, a divulgação não tem sido feita de maneira eficiente. Propagandas sobre esse assunto são colocadas na mídia em épocas de festas como Carnaval, e falando apenas sobre a importância do sexo protegido. E isso acontece, não porque a Aids deixou de existir. Sabemos que essa doença tem aumentado e, às vezes, 50% da população infectada pelo vírus HIV não sabem, e isso por causa de alertas. É necessário falar a respeito desse assunto e produzir campanhas de conscientização.

Quais são as principais precauções que as pessoas devem tomar? Hoje em dia é muito mais difícil ficar exposto ao vírus HIV. No entanto, é importante ressaltar que a pessoa tenha muito cuidado, não se exponha a materiais biológicos, tenha uma vida sexual livre de promiscuidade, não use drogas e compartilhe seringas. Desta maneira, evita-se ainda mais a contaminação.

……………………………………..

Tem uma sugestão de reportagem? Clique aqui e envie para o Portal Coelhense.


ÚLTIMAS NOTÍCIAS



Comentários

Não nos responsabilizamos pelos comentários feitos por nossos visitantes, sendo certo que as opiniões aqui prestadas não representam a opinião do Grupo Bússulo Comunicação Ltda.