12/09/2017

Educador de Engenheiro Coelho relata passagem do furacão Irma na Flórida

Apesar da tensão gerada pelo fenômeno, Irma chegou com menos força ao Estado americano

Diego Faria

O professor coelhense que está com a família em Orlando, na Flórida, enviou atualizações sobre a situação do estado norte-americano na manhã desta segunda-feira (11). Em contato com o Portal Coelhense, Fábio Ramos relatou que o furacão Irma chegou à Orlando com menos força do que o previsto. Além disso, o educador disse que o toque de recolher ainda continua em vigor.

Turistas e moradores de Orlando aguardavam pela chegada do furacão Irma aproximadamente 10 horas desta segunda-feira (11), ou meio dia, no fuso horário do Brasil, conforme o horário de Brasília (DF). A previsão, de acordo com Fábio, morador de Artur Nogueira, é que o Irma atingisse Orlando em nível 3 de força, o que é considerado ameaçador à segurança de quem se encontrava na cidade.

Foto: Satélite Goes

Todos seguiam ordens estritas do governo da Flórida, como: permanecer dentro de casa, em cômodos sem janelas (devido a possibilidade da quebra de vidros),estocar o máximo possível de alimentos de fácil preparo e água. Caso o local ficasse sem energia, a população poderia se manter com os suprimentos de três a sete dias, até que a situação se normalizasse.

Diferente da previsão, Irma se antecipou e chegou a Orlando na madrugada desta segunda-feira (11) com menos força, rebaixado entre o nível 2 e 1.

Ao se aproximar do estado da Flórida, Irma estava em nível 4 de intensidade, com ventos superiores à 150 quilômetros por hora. Uma forte chuva, com início às 16 horas, já anunciava a chegada do furacão à cidade. “Ocorreu muita chuva e fortes ventos. Existem alguns pontos de alagamento e árvores caídas, mas nada foi destruído. O abastecimento e luz e água está normal, apesar da oscilação”, informou Fábio.

Foto: Jornal O Globo

Mesmo após o período mais crítico, nessa manhã de segunda-feira (11), Orlando ainda enfrentava um toque de recolher, que deveria durar até aproximadamente às 19 horas (horário da Flórida). “O vento foi muito forte, nunca tinha presenciado algo do tipo, mesmo assim, foi tranquilo pelo fato de estarmos esperando algo pior. Está tudo bem em Orlando, acredito que o estado da Florida não sofreu da forma que estava previsto, como nas ilhas do Caribe, que foram completamente arrasadas. Haiti e Cuba estão sofrendo bastante. Meu o recado é pra voltarmos os olhos a essas regiões que sofreram muito e, se pudermos ajudar de alguma forma, o devemos fazer. A partir de amanhã poderemos retomar nossas rotinas e sair de casa”, finaliza.

Fábio também pontua que não ocorreram destelhamentos de casas. Durante o dia, Irma seguia para o sentido Norte do estado, perdendo cada vez mais força à medida que avança pelo território norte americano, sendo considerado agora como tempestade tropical.

Leia mais

Professor de Engenheiro Coelho aguarda passagem do furacão na Flórida

……………………………………..

Tem uma sugestão de reportagem? Clique aqui e envie para o Portal Coelhense.


ÚLTIMAS NOTÍCIAS



Comentários

Não nos responsabilizamos pelos comentários feitos por nossos visitantes, sendo certo que as opiniões aqui prestadas não representam a opinião do Grupo Bússulo Comunicação Ltda.