14/08/2019

Engenheiro Coelho apresenta queda em beneficiários de plano de saúde

333 coelhenses deixaram de ter contratos entre dezembro de 2018 e junho deste ano

Da redação

Pelo menos oito cidades da Região Metropolitana de Campinas (RMC) apresentaram queda no número de contratações de planos de saúde durante o primeiro semestre de 2019. Engenheiro Coelho está entre os municípios que registrou a baixa entre a adesão aos planos de saúde. Os dados são da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS).

A pesquisa mostra que ao menos 333 moradores de Engenheiro Coelho deixaram de ter contratos entre dezembro de 2018 e junho deste ano. Campinas, a cidade mais populosa da RMC, foi de 577.789 para 580.724 mil vidas. A estimativa da ANS é que existam  atualmente no país 47 milhões de pessoas beneficiadas com o atendimento de planos de saúde.

Entre as cidades que tiveram redução nas contratações de planos de saúde no período analisado estão Americana (SP), Engenheiro Coelho, Holambra (SP), Nova Odessa (SP), Pedreira (SP), Santa Bárbara d’Oeste (SP), Sumaré (SP) e Valinhos (SP). As quedas mais expressivas estão nos municípios de Americana e Santa Bárbara d’Oeste.

A pesquisa  da ANS pontua que aproximadamente 4 mil pessoas presentes nessas 8 cidades deixaram de ser beneficiários de planos de planos de saúde. No total, os contratos ligados ao setor passaram de 408 para 405 mil.

Já em relação ao aumento de contratações em aporte particular de saúde, Artur Nogueira, Campinas (SP), Cosmópolis (SP), Hortolândia (SP), Indaiatuba (SP), Itatiba (SP), Jaguariúna (SP), Monte Mor (SP), Morungaba (SP), Paulínia (SP), Santo Antônio de Posse (SP) e Vinhedo (SP) apresentaram alta em contratações. O município cosmopolense passou de 18.929 para 19.261 beneficiários neste primeiro semestre de 2019.

…………………………………..

Tem uma sugestão de reportagem? Clique aqui e envie para o Portal Coelhense.


ÚLTIMAS NOTÍCIAS



Comentários

Não nos responsabilizamos pelos comentários feitos por nossos visitantes, sendo certo que as opiniões aqui prestadas não representam a opinião do Grupo Bússulo Comunicação Ltda.