07/01/2020

Engenheiro Coelho deve receber 105 mm de chuva até o final de semana

Número corresponde a 40% do volume pluviométrico (quantidade de chuva) do mês de janeiro inteiro

Da Redação

Janeiro é comumente conhecido como um mês com muita chuva, clima úmido e abafado. Na última semana Engenheiro Coelho passou por diversos temporais e que devem continuar nos próximos dias, de acordo com o Clima Tempo, site de dados meteorológicos. O município deve receber até domingo (12) o volume pluvial (quantidade de chuva) de 105 mm de precipitação.

Ainda segundo informações do Clima Tempo, o município coelhense apresenta cerca de 258 mm de volume pluviométrico no mês de janeiro inteiro, de acordo com a média dos números dos últimos 30 anos. Portanto, os 105 mm de chuva que devem cair nos próximos 6 dias correspondem a 40% do volume pluviométrico (quantidade de chuva) do mês de janeiro inteiro.

Nesta terça, o município deve registrar 10 mm. O tempo será de sol e aumento de nuvens de manhã e pancadas de chuva a tarde e à noite. Já na quarta (8), o município coelhense poderá registrar 25 mm. A quinta (9), no entanto, deve ser o dia mais chuvoso da semana, com 30 mm. Na sexta (10) a quantidade cai para 25 mm, com pancadas de chuva a tarde e a noite.

No sábado (11) as chuvas devem diminuir apresentando somente 2 mm, porém, os números voltam a subir, totalizando 13 mm no domingo (12). O final de semana será marcado – assim como os demais dias da semana – com sol e aumento de nuvens de manhã e pancadas de chuva a tarde e a noite.

Caso o volume de chuva chegue ao número estimado de 105 mm, a cidade entrará em estado de atenção. Conforme o Centro de Gerenciamento de Emergência (CGE) de São Paulo, que considera as chuvas que possuem potencial para a formação de alagamentos, chuva intermitente ou contínua e/ou moderada à forte.

Ações recomendadas

Evite enfrentar o mau tempo. Observe alteração nas encostas. Se possível, desligue aparelhos elétricos e quadro geral de energia. Em caso de situação de inundação, ou similar, proteja seus pertences da água envoltos em sacos plásticos. Obtenha informações junto à Defesa Civil (telefone 199) e ao Corpo de Bombeiros (telefone 193).

Estados de criticidade decretados em decorrência das chuvas

Observação: É um estado contínuo, que se mantém enquanto a condição do tempo permanece sem mudanças significativas (ex.: dias ensolarados, tempo seco ou chuvas fracas);

Atenção: Considera as chuvas que possuem potencial para a formação de alagamentos (precipitação intermitente ou contínua e/ou moderada à forte);

Alerta: Estado deflagrado após a confirmação do transbordamento de córregos e rios;

Alerta máximo: Ocasião em que é constatado estado de calamidade pública, o qual depende de intervenção das esferas estadual e federal.

Medição no volume de chuva

A unidade usada para de medir o volume de chuva é milímetros (mm). Quando se diz que choveu 20 mm em um determinado dia, significa dizer que, se houvesse um recipiente com um metro quadrado captando água da chuva, iria se acumular 20 mm de água dentro do mesmo, ou, 20 litros por metro quadrado.

O instrumento que mede a chuva se chama pluviômetro e existem vários deles espalhados pelo país. Os pluviômetros ficam dentro de diversas estações meteorológicas oficiais e vão fornecer os dados do Brasil todo, como uma rede de informações. Esses dados é que vão permitir as comparações da quantidade de chuva por dia, por mês, por ano.

……………………………………..

Tem uma sugestão de reportagem? Clique aqui e envie para o Portal Coelhense


ÚLTIMAS NOTÍCIAS



Comentários

Não nos responsabilizamos pelos comentários feitos por nossos visitantes, sendo certo que as opiniões aqui prestadas não representam a opinião do Grupo Bússulo Comunicação Ltda.