27/01/2020

Engenheiro Coelho ocupa 16ª posição no crescimento do PIB na RMC

Município com maior índice foi Paulínia

Da Redação

A Região Metropolitana de Campinas (RMC) ampliou a participação no Produto Interno Bruto do País em 2017. A produção de riquezas da RMC representou 2,95% do PIB nacional naquele ano. Em 2016, a participação foi de 2,86%. O PIB da RMC cresceu 8,5% em relação ao ano anterior, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE).  Os setores do comércio, indústria, serviços, agricultura, administração produziram R$ 194,6 bilhões em riquezas naquele ano.
Na região, Engenheiro Coelho ocupou o 16ª no ranking com PIB per capita com R$ 30.601,28. O município com o maior PIB per capita do País foi Paulínia (SP) (R$ 344.847,17). Já o PIB de Campinas, de R$ 59 bilhões, foi o 11º maior do Brasil e ficou acima de 18 capitais, mas perdeu participação na produção de riquezas do país — de 0,93% em 2017, caiu para 0,90. Em Campinas (SP), o PIB por habitante foi de R$ 49,9 mil.
RMC
Dos dez municípios com as maiores densidades econômicas, Campinas ocupou a terceira posição, onde o quilômetro quadrado produziu R$ 78,9 milhões. Indaiatuba ficou na quinta posição com R$ 43,3 milhões por metro quadrado e Americana e Santa Bárbara, juntas, atingiram R$ 39,7 milhões, e ocuparam a sexta posição no ranking.
Entre as cem cidades com maior valor adicionado pela indústria no País, Paulínia ocupou a quarta posição, com R$ 17,6 bilhões e Campinas a 11ª, com R$ 9,9 bilhões. O setor de serviço da RMC é que tem maior participação da região entre as cem que mais geraram riqueza nesse setor no Brasil: Campinas é a 10ª maior, com R$ 34,7 bilhões, Paulínia com R$ 11,4 bilhões ficou no 26º lugar, Indaiatuba foi a 75ª com R$ 5,9 bilhões, Americana com R$ 5,72 bilhões ficou na 79ª posição, enquanto Hortolândia, na 80ª, gerou R$ 5,6 bilhões em serviços. Já Jaguariúna, nesse setor gerou R$ 5,3 bilhões e ficou em 85º lugar e Sumaré, na 86ª posição, gerou R$ 5,3 bilhões.
Na RMC, Campinas foi a única cidade entre as cem maiores em valor agregado por setores de administração, defesa, educação e saúde pública, com R$ 4,5 bilhões. O Município ficou na 18ª posição.
Três estão entre os top 10 do ranking
Três cidades da Região Metropolitana de Campinas (SP) estão entre os dez maiores PIB per capita. Paulínia (SP), na liderança do País, com R$ 344,8 mil por habitante, garante a posição do ranking devido à atividade de refino de petróleo. Jaguariúna (SP) aparece na décima posição, com R$ 209,3 mil por habitantes, em função de indústrias de transformação que alavancam a economia municipal.
Na região, Vinhedo (SP) tem o terceiro maior PIB per capita, de R$ 116,1 mil, seguida de Holambra (SP) com R$ 64,8 mil. Em Campinas (SP), o PIB por habitante foi de R$ 49,9 mil.
PIB na RMC:

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

……………………………………

Tem uma sugestão de reportagem? Clique aqui e envie para o Portal Coelhense.


ÚLTIMAS NOTÍCIAS



Comentários

Não nos responsabilizamos pelos comentários feitos por nossos visitantes, sendo certo que as opiniões aqui prestadas não representam a opinião do Grupo Bússulo Comunicação Ltda.