04/02/2020

Moradores de Engenheiro Coelho reclamam da falta de ponto de ônibus

Residentes dos bairros Portinari e Recanto Da Vinci são expostos a situações de vulnerabilidade diante da distância entre os pontos de paradas existentes

Da Redação

Moradores de Engenheiro Coelho estão sentindo a falta de um ponto de ônibus nos bairros Portinari e Recanto Da Vinci, que ficam nas proximidades do Centro Universitário Adventista de São Paulo (Unasp-EC). De acordo com residentes, existe uma distância muito grande entre os pontos de ônibus existentes na Estrada Municipal Pr. Walter Boger, o que deixa os bairros em questão sem a presença do ponto de parada do transporte público.

Estrada Municipal Pr. Walter Boger sem pontos de ônibus

Segundo informações, os moradores são expostos a situações de vulnerabilidade. Muitos são idosos, mulheres ou crianças, que usam o transporte público e precisam se sujeitar a circunstância. A caminhada do condomínio Jacarandá, local de parada mais próxima aos bairros Portinari e Da Vinci, é perigosa. A estrada não tem iluminação suficiente, é cercada por mato e terrenos baldios. O ponto de ônibus não tem cobertura e o cenário fica ainda pior quando ocorre chuva.

Moradores no ponto de ônibus em frente ao Residencial Jacarandá

Relato dos residentes

Rafael Monteiro, azulejista, se preocupa com a situação que passa com a filha. “Eu moro bairro Recanto Da Vinci, e sempre que está chovendo é muito complicado, principalmente quando venho com a minha filha. O ônibus passa na minha rua e não pode parar. O pontos são longe um do outro, sendo um deles sem cobertura para proteção e bem no meio do mato”, conta.

Outra moradora relata que sente medo. “A situação do ponto de ônibus, para nós que moramos aqui no recanto Portinari , está realmente bastante difícil. O ônibus para em frente ao condomínio Jacarandá e é uma boa distância para chegar ao meu bairro. Às vezes está de noite e desço sozinha no ponto, fico com medo. O ponto é muito longe. Para quem tem filhos ou é idoso, é pior ainda”, afirma Eliane, residente do bairro Portinari.

Geisielle Santos, professora, e moradora do bairro recanto Da Vinci também sofre com o mesmo problema. “Faço faculdade a distância em Artur Nogueira (SP) e vou para lá toda semana. Quando volto já é tarde, o ônibus passa em frente a minha rua, mas só para em frente ao Jacarandá, quadras depois do meu bairro. A caminhada é longa e o percurso é muito escuro, com mato pra todo lado. É muito perigoso e quando esta chovendo só piora a situação. Me sinto muito vulnerável”, conta Geisielle.

“Minha antiga vizinha, uma idosa, sofria muito com isso. O ônibus parava em frente ao condomínio e ela tinha que voltar várias quadras andando”, termina Geisielle.

Moradores no ponto de ônibus em frente ao Residencial Jacarandá (canto inferior direito)

Associação de Moradores

Fernando Arian, representante da associação de moradores do bairro Portinari e Da Vinci, comenta sobre as ações já realizadas pela comunidade a respeito do assunto. “Fizemos um pedido através de um abaixo assinado solicitando uma alteração no itinerário da linha 608 desde dezembro 2018. A EMTU esteve nos locais e aprovou parcialmente a mudança, agora só depende da PMEC (Prefeitura Municipal de Engenheiro Coelho) instalar os pontos. E a Prefeitura quer instalar apenas metade do itinerário proposto, o que não atenderia aos munícipes dos bairros citados”, afirma.

“Fizemos também um pedido através de um abaixo assinado para instalar alguns pontos de ônibus e relocar outros. A Defesa Civil esteve no local, viu a necessidade e encaminhou para o Setor de Obras para executar o serviço. Por sua vez, o Setor de Obras manda arquivar dizendo que é responsabilidade da Rota das Bandeiras. Entrei em contato com a Concessionária (Rota das Bandeiras) que informou que é responsabilidade da Prefeitura”, relata Fernando. Fizemos também um pedido para iluminar a vicinal Pr. Walter Boguer através de um abaixo assinado e até agora não responderam”, finaliza.

……………………………………

Tem uma sugestão de reportagem? Clique aqui e envie para o Portal Coelhense.


ÚLTIMAS NOTÍCIAS



Comentários

Não nos responsabilizamos pelos comentários feitos por nossos visitantes, sendo certo que as opiniões aqui prestadas não representam a opinião do Grupo Bússulo Comunicação Ltda.