28/04/2019

Musical adventista reúne 2500 pessoas em Engenheiro Coelho

Evento conta a história da música adventista brasileira

Da redação

Que a música adventista brasileira tem história, isso ninguém tem dúvida, mas o musical mais conhecido como “Clássicos” mostrou que além disso, as histórias de pioneiros da música adventista se entrelaçam. A primeira edição do evento aconteceu na noite deste sábado (27) e reuniu 2500 pessoas no Centro Universitário Adventista de São Paulo – Engenheiro Coelho.

A casa estava cheia e os ingressos da primeira sessão foram esgotados, isso porque muita gente queria prestigiar uma boa música. O musical homenageou pioneiros da música adventista brasileira, relembrando os conhecidos hinos que inspiraram diferentes gerações de adoradores e solidificaram a identidade como igreja. Durante a noite, foram apresentados os cânticos do músico, maestro, compositor e pastor  Williams Costa Junior em novos arranjos interpretados por solistas convidados e orquestra.

Um dos convidados e participante da noite de Clássicos foi o pastor e compositor Valdecir Lima. Para ele, a arte sacra tem poder de alcançar, direcionar e até mesmo levar esperança aos ouvintes. “A arte tem um significado muito profundo, a arte sacra tem como objetivo de trazer paz e direcionamento para as pessoas. Fazer com que elas entendam de onde elas vieram e  para onde elas vão. Através da história que foi contada hoje, de um dos pioneiros da nossa música e mostrar de como sua vivência, contribuição e composição representa nossa instituição totalmente apoiada ao serviço e ao amor ao próximo. O evento em sua totalidade, impacta o público por natureza com objetivo maior de levar esperança para as pessoas”, expressou Lima.

Apesar do evento descrever a história da música adventista brasileira, os amantes da arte sacra de outras denominações prestigiaram o evento oferecido pela instituição. Eliana Nunes, professora de balé e moradora de Mogi Mirim (SP), marcou presença no musical e gostou do que viu e ouviu. “Foi maravilhoso e com certeza valeu a pena ter vindo até aqui. Ganhei o ingresso de uma amiga, pois ela sabe que adoro musicais e foi tudo muito lindo. Os adventistas parecem ter esse dom de falar com a gente através das músicas e eu acho isso fascinante, pois é um universo que eu admiro muito”, disse Eliana.

O reitor do Unasp, Pastor Martin Kuhn, também prestigiou o musical. Para ele, a noite prova que a música rompe barreiras. “A música é uma linguagem universal, pois ela quebra barreiras de idiomas, culturas e até a própria distinção de denominação. Quando ela é inspirada por Deus ela transcende limites. Portanto, público de diferentes denominações, mas que são adoradores e reconhecem Deus com criador e mantenedor da vida, reconhecem e usufrui da nossa arte. Outro ponto, é que com a comunicação e plataformas musicais ficou mais fácil compartilhar e isso rompeu a exclusividade chegando com facilidade para diferentes públicos e atingindo o coração dessas pessoas” , afirmou Martin Kuhn.

A segunda edição do Clássicos, Uma História de Adoração, acontecerá na noite deste domingo (28), às 19h.

……………………………………..

Tem uma sugestão de reportagem? Clique aqui e envie para o Portal Coelhense.


ÚLTIMAS NOTÍCIAS



Comentários

Não nos responsabilizamos pelos comentários feitos por nossos visitantes, sendo certo que as opiniões aqui prestadas não representam a opinião do Grupo Bússulo Comunicação Ltda.