19/05/2018

Autor relembra como foi escrever o hino de Engenheiro Coelho

Cleber Rangel das Neves escreveu a letra em 2004, para passar em um concurso organizado pela prefeitura

Michael Harteman

Engenheiro Coelho completa 27 anos neste sábado (19). Pensando nisso, o Portal Coelhense entrevistou Cleber Rangel das Neves, autor do hino de Engenheiro Coelho. Nascido em Americana (SP), Cleber veio para Engenheiro Coelho em 2004. Atualmente ele é coordenador da secretaria de esportes da cidade, mas já trabalhou no comércio e como professor na rede municipal de educação.

Cleber já teve uma banda e chegou a escrever diversas letras musicais. Escrever um hino, no entanto, era diferente. Na entrevista ele conta como foi o desafio de escrever o hino da cidade e também sobre a emoção de vê-lo sendo tocado nos eventos municipais. Confira:

Cleber, como foi que surgiu a ideia de escrever o hino de Engenheiro Coelho? A ideia surgiu em 2004, num concurso que a prefeitura realizou. Tinha um projeto de cidadania no município, onde esses valores eram ensinados nas escolas para as crianças. Nesse contexto, houve essa ideia de fazer um hino. Quando soube desse concurso decidi participar rapidamente.

Antes disso a cidade não tinha um hino? Tinha uma música uma música que era usada como hino, mas não era oficial. Aí houve esse concurso com uma comissão para avaliar as letras.

Você sempre gostou de escrever? Tenho uma certa facilidade para escrever, pois já tive banda e eu escrevia algumas letras. Até hoje os textos falando sobre os projetos da secretaria de esportes sou eu que escrevo. Comentei com minha esposa, olha, vou escrever e esperar para ver o que vai dar.

Como foi o processo de confecção hino? Eu fiz a letra, mas uma outra pessoa fez a melodia. Tinha um padrão para seguir. Não poderia ser feito de qualquer maneira. Por exemplo, era necessário que o hino tivesse 4 estrofes e o refrão. Na primeira estrofe eu quis falar da origem da cidade, usei o nome Guaiquica, que era o nome da vila no início. Na segunda estrofe eu quis falar do trem e da ferrovia, que foi muito importante para o desenvolvimento da cidade. Depois, na terceira, falei sobre o nome da cidade, sobre o engenheiro Coelho. A quarta estrofe é mais poética.

Como foi a pesquisa para descobrir esses detalhes? Tinha um historiador na cidade chamado Paulo Afonso, hoje ele já faleceu. Ele tinha alguns documentos e livros sobre a história da cidade. Peguei muita coisa com ele. Além disso, também falei com outras pessoas que moravam aqui. Além disso, fiz uma pesquisa com hinos de outras cidades, para entender mais ou menos a linguagem de um hino, que é bem diferente da linguagem de outros tipos de música.

Você disse que escreveu a letra, mas que a melodia foi outra pessoa que fez. Ficou feliz com o resultado? Muito. Na verdade, quando eu escrevi eu imaginei um ritmo para letra, e foi impressionante, a pessoa que fez a melodia parece que conhecia o que eu queria.

Após fazer a pesquisa, você demorou para escrever, foi difícil ou a letra surgiu naturalmente? Foi bem natural, escrevi em uma noite, o mais demorado foi a pesquisa mesmo, mas para escrever foi rápido, acho que essa facilidade que eu tenho para escrever ajudou.

Como foi que você ficou sabendo que ganhou o concurso? Ele foi lançado num evento que teve na praça. Era um evento no dia 7 de setembro de 2004 na praça central. Eu fiquei sabendo lá. Até o momento de apresentarem a música eu não estava sabendo, fiquei sabendo só na hora que eles mostraram. Foi uma emoção quando anunciaram.

Você se emociona em ouvir o hino? Me emociono sim, já aconteceu várias vezes. Mas a maior emoção aconteceu quando vejo meu filho cantar o hino, é bem lega. Além disso, nos eventos, quando toca, é sempre emocionante.

Você recebeu alguma homenagem pela escrita do hino? Sim, ganhei um certificado recentemente. Fui na câmara para receber o título de cidadão coelhense. Além disso, Também ganhei um certificado da Academia de Letras. Só acho que as vezes, nos eventos, falta uma divulgação de quem fez o hino. E não estou falando só de mim, foram muitas pessoas envolvidas. Acho que poderiam divulgar mais isso.

Confira a letra do Hino Municipal de Engenheiro Coelho

Eis aqui o mais belo colosso
Desse povo amado e gentil
Eis aqui herdeiros de Guaiquica
Grã guerreiros com fé no BrasilE o clarão do tempo nos deu

A estrada de ferro nasceu
E o progresso nos trilhos do tempo
A forte vila se emancipou

Hoje canto de peito aberto
Para sempre poder te servir
Somos todos filhos coelhenses
Somos todos filhos do Brasil

Eis aqui o nobre engenheiro
Arquiteto, homem desbravador
Foi o grande Engenheiro Coelho
Que seu nome aqui eternizou

Que Deus salve a mais bela cidade
O mais belo luar do sertão
Eis aqui a mais bela bandeira
Desse imenso e imenso Brasil

……………………………………..

Tem uma sugestão de reportagem? Clique aqui e envie para o Portal Coelhense


ÚLTIMAS NOTÍCIAS



Comentários

Não nos responsabilizamos pelos comentários feitos por nossos visitantes, sendo certo que as opiniões aqui prestadas não representam a opinião do Grupo Bússulo Comunicação Ltda.