22/02/2019

Placas para sinalização da ciclovia são instaladas na vicinal de Engenheiro Coelho

Via ainda gera discussão entre ciclistas e motoristas

Mariana Avanzzi

A ciclovia da Avenida Pastor Walter Boger, no Cidade Universitária em Engenheiro Coelho, que ficou pronta no final do ano passado (2018), recebeu placas de sinalização nesta semana. O trajeto, que possui 814,40 metros de extensão e liga o bairro Lagoa Bonita I até o campus do Centro Universitário Adventista do Estado de São Paulo (Unasp), tem gerado transtornos aos moradores. A Prefeitura realizou a colocação de placas para a sinalização e corte das lombadas que atrapalhavam os ciclistas.

Segundo a Secretaria de Obras e Serviços Públicos, o valor global do convênio assinado entre a administração e o Ministério das Cidades é de R$ 260.230,01, sendo R$ 14.380,01 de contrapartida da prefeitura para a construção da Ciclovia. O início das obras do trecho começou em setembro de 2018 e deveria ter ficado pronto em três meses. Na época, o objetivo era melhorar a segurança de estudantes que usavam e ainda usam a via diariamente.

Porém, devido ao mau estado da vicinal, moradores se mostram insatisfeitos e apontam problemas na obra. “Claro, depois de sair na imprensa e ver como a população está insatisfeita, eles estão colocando uma plaquinha para dizer que está sendo feito algo”, comenta Fabiana Sia Moura, moradora do Cidade Universitária.

Na manhã de quarta-feira (20), funcionários de uma empresa terceirizada estavam realizando a implantação de placas de sinalização e cortes das lombadas que atrapalhavam a ciclovia. “Sim, somos contratados pela prefeitura e iremos fazer a colocação de placas em todo o trajeto e, também, fazer os recortes das lombadas que atrapalhavam os ciclistas”, afirma o funcionário da empresa terceirizada. Sobre a colocação dos tachões, para delimitação de espaço, o funcionário não soube informar.

A equipe de reportagem do Portal Coelhense entrou em contato com a empresa  responsável pela frota de ônibus circulares de Engenheiro Coelho a fim de colher esclarecimentos devido aos ônibus circularem sob a ciclovia. Em nota , a organização diz não ter sido comunicada sobre a existência de uma ciclovia na vicinal para que também pudessem fazer possíveis atualizações na linha, e que tal comunicado deveria vir da EMTU.

“Como qualquer outra concessionária do setor, a VB segue as determinações da EMTU que, por sua vez, precisaria ser informada pelas prefeituras toda vez que ocorresse algum tipo de mudança ou alteração no viário, como nos sugere o caso em questão. Esse contato entre esses órgãos é imprescindível para que providências em relação à mudança de pontos sejam feitas, por exemplo. Sabemos que as questões relacionadas ao uso e ocupação de solo são de responsabilidade direta dos municípios. Portanto, talvez até por desconhecimento do ‘denunciante’, a VB não tem autonomia e muito menos responsabilidade para fazer paradas em outros locais que não forem os definidos pela EMTU”,  afirma a nota.

O Portal Coelhense entrou em contato também com a Prefeitura para saber se o comunicado da existência da ciclovia foi enviada para a EMTU mas, até o fechamento desta matéria, não obtivemos uma resposta. Se e quando o Poder Executivo se manifestar, essa reportagem será atualizada.

……………………………………..

Tem uma sugestão de reportagem? Clique aqui e envie para o Portal Coelhense

 


ÚLTIMAS NOTÍCIAS



Comentários

Não nos responsabilizamos pelos comentários feitos por nossos visitantes, sendo certo que as opiniões aqui prestadas não representam a opinião do Grupo Bússulo Comunicação Ltda.