21/07/2020

Produtores rurais de Engenheiro Coelho podem acessar crédito sem zeros

Programa "Retomada" acontece através do sistema FAESP e Senar-SP com o apoio do SEBRAE-SP e também beneficia microempreendedores individuais e microempresas

Da redação

O Sistema FAESP e Senar-SP, com o apoio do SEBRAE-SP, conseguiu incluir produtores rurais no programa “Retomada”, um projeto-piloto de crédito emergencial, que também auxiliará microempreendedores individuais e microempresas, com taxas de juros baixas e livre de burocracia. O lançamento oficial da iniciativa, feita em parceria com fintechs, ocorreu nessa sexta-feira, dia 17 de julho.

O “Retomada” deverá atender cerca de três mil empresas, viabilizando e agilizando contratos financeiros, auxiliando na sobrevivência dos pequenos negócios. “Conseguimos incluir nessa relação os produtores rurais, principalmente os de menor porte, que também foram fortemente impactados pela pandemia”, explica Tirso Meirelles, vice-presidente da FAESP. “Desde o início da quarentena, temos nos empenhado em apoiar os produtores rurais e me alegro em ver que temos conseguido”.

No total, serão disponibilizados R$ 50 milhões. Produtores rurais podem solicitar créditos de até R$ 20 mil, sem juros. As fintechs BizCapital e Nexoos viabilizarão o crédito em até sete dias.

Como vai funcionar

A operação do “Retomada” será feita pelas fintechs, e o Sebrae-SP atuará como orientador. Todos os participantes serão acompanhados por especialistas, por meio de consultorias individuais e encontros coletivos remotos.

O programa é voltado para os Microempreendedores Individuais (MEI), Produtores Rurais e Microempresas (ME) com sede no Estado de São Paulo, criadas há mais de 12 meses e com necessidades de recursos para amortecer os impactos da crise.

Os MEI e Produtores Rurais terão acesso a até R$ 20 mil, com juro zero. Já as Microempresas terão um limite de até R$ 60 mil com taxas de 0,35% a 0,7% ao mês. O pagamento terá carência de seis meses. No total, o empreendedor terá de 36 a 48 meses para quitar o valor emprestado.

Além da parceria com as fintechs, o programa prevê a participação das adquirentes, maquininhas de cartão de crédito, na concessão dos empréstimos, aproveitando a capilaridade e o relacionamento com os pequenos negócios.

O valor poderá ser usado para capital de giro, pagamento de salários atrasados e de contratos e aluguel, dentre outras necessidades atreladas ao negócio do pequeno empreendedor. O crédito será liberado em duas parcelas. Será necessário comprovar o uso dos recursos no próprio negócio. Os interessados no programa podem cadastrar-se no site: www.creditoretomada.com.br.

O valor já está disponível e os interessados devem acessar o quanto antes a plataforma: http://www.creditoretomada.com.br/

……………………………………

Tem uma sugestão de reportagem? Clique aqui e envie para o Portal Coelhense.


Comentários

Não nos responsabilizamos pelos comentários feitos por nossos visitantes, sendo certo que as opiniões aqui prestadas não representam a opinião do Grupo Bússulo Comunicação Ltda.